Pelo Ambiente
A cidade de Lisboa será a única em Portugal a participar oficialmente na “Hora do Planeta”, uma iniciativa que visa contribuir para a redução do aquecimento global. Ao todo, serão mil as cidades às escuras em todo o mundo no próximo dia 28 de Março, entre as 20h30 e as 21h30. Um gesto que todos podemos repetir em casa.
O Fundo Mundial para a Natureza diz que se nada for feito, dez espécies animais vão desaparecer nos próximos anos. A culpa é do aquecimento global. No próximo dia 28 vai surgir mais um alerta: mil cidades em todo o Mundo vão ficar às escuras. Lisboa é a única cidade portuguesa a participar na “Hora do Planeta”, mas o gesto está ao alcance de cada um.
Milhões de elefantes africanos vão morrer dentro de anos, quando a água faltar de vez em África. O urso polar está também risco. Prevê-se que dois terços desapareçam nos próximos anos. Quanto a baleias e golfinhos, nenhuma vai resistir, quando a temperatura da Terra subir mais dois graus. Parece insignificante, mas não é. Estes e outros animais em risco fazem falta ao equilíbrio do planeta.
O Fundo Mundial para a Natureza estima que a pressão humana sobre os recursos naturais, seja três vezes superior ao que o Planeta pode aguentar. A solução é difícil, mas pequenos gestos como este ajudam a melhorar o cenário. Basta desligar o interruptor.
A “Hora do Planeta” é uma iniciativa que começou há dois anos, na Austrália. No ano passado, juntou mais de 300 cidades. Este ano, pretende chegar a mil milhões de pessoas.
Em Lisboa – e, por todo o País, também vai ser possível parar para pensar nos estragos que estamos a provocar no Planeta.

Anúncios